jump to navigation

Ficou um climão 12 - setembro - 2008

Posted by Marcos Reis in Blogs de amigos, Humor, Opinião.
5 comments

clock-7100

Uns reclamam de frio, outros de calor e, outros ainda, reclamam dos dois! Alguns não gostam do tempo seco, outros não gostam da umidade, e mais uma vez há quem desgoste ambos.

Acho que agora, no fim do inverno, a natureza encheu o saco de tanta gente reclmando e tentou agradar todo mundo num dia só… Deu no que deu, e ainda assim ninguém ficou satisfeito! E mais uma vez a natureza fracassou em agradar os frágeis seres humanos…

Comentário em PMOC adaptado para post.

Rock de Galpão 31 - julho - 2008

Posted by Marcos Reis in Autoria própria, Humor, Links, Música, O homem e Deus, Opinião.
3 comments

rock_de_galpao

Acabo de chegar impressionado do teatro da UCS, onde ocorreu o espetáculo Rock de Galpão e gostaria de registrar algumas constatações e comentários compartilhados por mim e pelo Dini voltando pra casa inspirados pelo show – e que show! 

1) Deus é gaúcho. E Ele fez o Jardim do Édem inspirado no Rio Grande do Sul. Infelizmente a cópia não ficou muito bem feita… hehe! (Antes que os crentes me apedrejem, é zueira, tá?!)

2) O Hino do Rio Grande do Sul caberia muito bem como um hino de igreja. É só trocar a data: 20 de setembro por “primeiro de janeiro do ano zero”.

3) O Neto Fagundes é uma figura carismática e influente do tradicionalismo gaúcho. Isso se deve, em parte, ao fato de expressar claramente que conhece diferentes estilos e culturas, mas manter-se tradicionalista por opção. Assim também deveria ser o cristão: manter a fé não por ignorância, mas por escolha diante das várias opções disponíveis. Isso o tornaria muito mais carismático e influente na sociedade.

Outras considerações incluíram o “senso de pertencer”, “formas de estar com Deus” e é claro, “música” – escolhi as 3 mais fáceis de transcrever. Incentivo-os, caros leitores, assistir o show Rock de Galpão (link do projeto), reunindo o cantor nativista Neto Fagundes, o gaiteiro Paulinho Cardoso e a banda ‘Estado das Coisas’, além do rock, blues e música nativista! Uma homenagem inspiradora e digna à cultura gaúcha!

Obs.: Se no item 2 vc travou tentando lembrar de como começa o Hino Rio-Grandense, aí vai a dica: “Como a aurora precursora…”, hehe!

Esquisitices vocabulares 28 - julho - 2008

Posted by Marcos Reis in Curiosidades, Humor.
3 comments

marcas

Qual a primeira impressão que um pneu da marca “Pedra em Chamas” lhe causaria? E a marca “Ano bom”, lhe pareceria confiável? Que tal o pneu “Pedra da ponte”?

Se vc descobrisse uma nova e promissora tecnologia de transmissão de dados teria coragem de chamá-la “Dente Azul”?

Vc pagaria mais de 100 reais por 1 litro de uma bebida chamada “Joãozinho caminhador”?

Curioso que rodamos sobre pneus “Firestone”, “Goodyear” e “Bridgestone” sem duvidar de sua qualidade! Usamos cada vez mais o “Bluetooth” para transferir dados e nem nos damos conta de seu nome, digamos, “bucal”! hehe! E o whisky “Johnnie Walker” é caro pra caramba!

Deixando os americanismos de lado, o que vc acharia de um gibi protagonizado por Francisco Abençoado? Meio enfadonho? Livrinho religioso? Mas aposto que vc já deu boas risadas do Chico Bento! hehe!

Liberdade de audição 4 - julho - 2008

Posted by Marcos Reis in Humor, Música, Opinião.
4 comments

Detalhe de

Liberdade de expressão é assunto na moda. E “liberdade de audição”, existe? Como exemplo vai a “música” que, na minha opinião, é a barbárie musical pop da atualidade: “All Good Things” (Nelly Furtado feat. Dih Ferrero – Nx Zero).

Globalização, americanização da cultura brasileira, tá… Até vai… É compreensível. Já “All Good Things”, não dá.

Na primeira vez que eu ouvi esta música já achei uma ‘inhaca’ total, mesmo desconhecendo suas origens. Um cara cantando em português com sotaque americano é no mínimo chato pra tocar 6 vezes por dia no rádio… Depois vim a descobrir que o cara não é americano, é brasileiro – piorou. E logo depois fiquei sabendo que ele é o vocalista da Nx-zero, daí me tapei de nojo por completo!! Até procurei uma comunidade “Eu odeio All Good Things”, ou coisa semelhante no orkut, mas não encontrei (tbm não me dei ao trabalho de criá-la, hehe!).

Ser obrigado a ouvir isso nas tardes de estágio preenchidas por Atlântida e Pop Rock é algo torturante. Também poderia citar “A filha” (Armandinho), outras do NX0, Rihanna, Alicia Keys e cia, mas deixa assim, já deu pra passar a idéia. Por favor, emissoras, tenham piedade dos motoristas de ônibus, cobradores, passageiros, estagiários, pets de emos e demais seres que não tem acesso livre ao botão da frequência do rádio! Chefes, assim como o direito de ir e vir também queremos direitos quanto ao ouvir!

Você também sofre com a tortura auditiva? Onde? Qual a pior? hehe!

Tá dito.

Obs.: “O que é bom sempre tem um final”. Já o que é ruim parece nunca ter fim! hehe!

Tá de bobera?! 19 - novembro - 2007

Posted by Marcos Reis in Autoria própria, Filmes, Humor, O homem e Deus, Opinião, Política.
4 comments

 bope

Mais do que o sarcasmo cômico do Cap. Nascimento, e que e a intensidade com que o BOPE faz justiça, o que realmente me chamou a atenção no filme Tropa de Elite foi a necessidade de integridade e macrovisão. Achei o máximo as cenas de discussão na faculdade e quando o Matias avacalhou a passeata pela paz! Sem macrovisão a hipocrisia e a ignorância imperam!

Não sei como aplicar na prática a graça aliada à justiça para um traficante na situação corrupta onde se desenrola a trama – infelizmente não só a trama do filme… No meio de tanta corrupção, quando surge algum lampejo de justiça o anseio pelo justo me deixa um tanto maquiavélico. Não tive pena alguma do Baiano (“12 na fuça dele Matias”!). Sim, tá errado, mas minha mente pequena não concebe a idéia de graça e justiça juntas nessa situação. Porém…

… porém, veja o dilema e a situação emocional na qual se encontra o cap. Nascimento ao ser pai ao mesmo tempo em que praticamente sentenciou a morte do guri fogueteiro e ficou cara a cara com a mãe do menino. Talvez a gente só entende a necessidade da graça “quando a água bate na nossa bunda”… Para os que parecem estar “secos”, resta a fé.

“Ou é corrupto, ou se omite, ou vai pra guerra”. Fiquei incomodado por me omitir ao conviver “de boa” já há algum tempo com amigos que curtem enrolar um baseado. Não sou “corrupto”, mas também não “vou pra guerra”. E crentes, não me venham com desculpa de graça e evangelismo! Justiça também faz parte do pacote e uma hora ou outra tem que aparecer!

O filme é uma raridade ao passo em que rema contra a maré do pós-modernismo. Os valores e os interesses pessoais são colocados cada um em seu devido lugar. Isso tudo é muito bem ilustrado pela realidade do mundo real, dos problemas reais, não do nosso “mundinho Disney” e seus “problemas”.

A melhor cena pra mim é quando o cap. Nascimento esfrega a cara do playboy drogado no buraco aberto pelo tiro no peito do traficante recém morto e fala mais ou menos assim:

– Coloca a cara aí. Colca a cara aí! Tá vendo isso? Tá vendo esse buraco aí? Quem matou esse cara? Quem matou esse cara aí?!
– Eu não ví…
– Você não viu?! Claro que viu! Me diz! Me diz!
– Foi… Foi um de vocês… (Chorando)
– “Um de vocês” o @#$@#%! Um de vocês” o $#%#$¨! Você matou esse cara aqui! Seu idiota! É você quem ajuda a financiar esta #$#¨#$&#. Seu @#@#%#, seu @#%#$%#, toda essa @$#%#@$% acontece por sua causa! A gente sobe aqui pra arrumar essa bagunça que você faz seu @#%@#$%#@$! (esbofeteando o rapaz)

Aí se tem uma cena que caracteriza o filme: imagens fortes, muitos palavrões, mas por trás disso a intensa crítica à visão social míope, à situação delicada na qual o soldado é posto, um alerta de quem são os reais culpados pela situação e esses sendo conscientizados de uma forma nada suave.

Pra terminar, sabem qual o novo cúmulo da ignorância e da hipocrisia? Comprar o DVD pirata do Tropa de Elite, assistir fumando um baseado e chorar no final. Hehe!


Leia sobre o show dos Engs. do Hawaii em Caxias no Armazém da Notícia!
Eu fui, compartilho da opinião do Dini e só faço um adendo: faltou tocar “Outras Frequências”, minha preferida, hehe! Quem quiser pode comentar sobre o sobre o show aqui tbm!

Crente X Cristo 27 - junho - 2007

Posted by Marcos Reis in Citações, Humor, O homem e Deus, Opinião.
5 comments

.

peixe.gif

Por que a palavra “crente” não deve ser necessariamente relacionada a Cristo?

Fogo consumidor
“Deus todo-poderoso enviai vossa luz. Enviai vosso fogo alegre consumindo todas as gorduras do meu corpo” (trecho de oração sugerida numa dieta que inclui a lei da atração e uma sopa abençoada, entre outros itens).

BV
“Como me enche de óleo de alegria ver pessoas compromissadas em ter uma santidade agressiva. Pessoas que só beijam o Noivo Jesus que é lindo e cheiroso e é nosso amado Noivo tremendo e santo”(comentário na comunidade Beijo só no dia do casamento, no Orkut. Cerca de 1.700 pessoas participam do grupo).

Jesus está voltando
“Criança nasce com as mãos grudadas e trás (sic) mensagem para o mundo” (notícia veiculada recentemente num site evangélico.)

Descarrego
“Carla Perez subiu ao palco e fez uma espécie de exorcismo em uma seguidora da comunidade. Em seguida, entrou em uma piscina com Xanddy para ‘limpar as impurezas'” (trecho de reportagem sobre culto que rolou há um tempo atrás na Comunidade Evangélica Artistas de Cristo, em Salvador. Entre os presentes, Ivete Sangalo e o pugilista Popó.)

Hahaha! Alguma dúvida?

Fonte: PavaZine#


Novo texto na página quiroprática no blog! “Quiropraxia no Pan” – reprodução de trechos da matéria publicada na Zero-hora do dia 06/06/07 sobre o atendimento quiroprático que será oferecido nos Jogos Pan-Americanos do Rio.