jump to navigation

Os números de 2010 3 - janeiro - 2011

Posted by Marcos Reis in Uncategorized.
add a comment

Os duendes das estatísticas do WordPress.com analisaram o desempenho deste blog em 2010 e apresentam-lhe aqui um resumo de alto nível da saúde do seu blog:

Healthy blog!

O Blog-Health-o-Meter™ indica: Uau.

Números apetitosos

Imagem de destaque

Um Boeing 747-400 transporta 416 passageiros. Este blog foi visitado cerca de 8,700 vezes em 2010. Ou seja, cerca de 21 747s cheios.

 

Em 2010, escreveu 12 novo artigo, aumentando o arquivo total do seu blog para 94 artigos. Fez upload de 21 imagens, ocupando um total de 6mb. Isso equivale a cerca de 2 imagens por mês.

O seu dia mais activo do ano foi 7 de abril com 218visitas. O artigo mais popular desse dia foi Mais que… Ficam….

De onde vieram?

Os sites que mais tráfego lhe enviaram em 2010 foram mail.live.com, google.com.br, twitter.com, search.conduit.com e facebook.com

Alguns visitantes vieram dos motores de busca, sobretudo por coração, livro coração selvagem, bahia, pimentas e coração selvagem livro

Atracções em 2010

Estes são os artigos e páginas mais visitados em 2010.

1

Mais que… Ficam… abril, 2010
3 comentários

2

Cuidados Quiropráticos para mulheres grávidas? maio, 2007
20 comentários

3

Quiropraxia abril, 2007
30 comentários

4

Coração Selvagem agosto, 2007
8 comentários

5

Mente e coração abril, 2008
3 comentários

Anúncios

Por que sou gremista? 7 - dezembro - 2009

Posted by Marcos Reis in Uncategorized.
1 comment so far

1376186-5513-it2

O Grêmio jogou muito! Honrou a camisa! Se o Flamengo ganhou, foi por merecimento, afinal, a gente não amoleceu pra eles! Por essas e outras q sou gremista!

Pra mim os torcedores que foram no aeroporto xingar o Grêmio por não ter entregue o jogo são uns imbecis. Não são gremistas, usam a camisa tricolor mas nem sabem o porquê. Afinal, antes de ser o principal rival do colorado, o Grêmio é um time gaúcho!

Todos sabemos o quanto somos “garfeados” em detrimento do futebol paulista e carioca. Todos assistimos a mídia (Globo) apoiando de forma acentuada o Corinthians, São Paulo, Flamengo, Palmeiras, etc… (Aliás, no primeiro gol do Flamengo, a falta do Adriano por obstrução com o braço direito foi clara!) E agora, quando temos a oportunidade de demonstrar a honra do futebol gaúcho, deveríamos abrir mão disso e entregar o jogo feito uns babacas?

O Grêmio cumpriu seu papel. Se não deu pra calar o Maracanâ, ao menos deu pra fazer Flamenguista chorar e temer o respeitado tricolor gaúcho. O Grêmio deu ao campeonato brasileiro uma final digna.

(E a propósito, como de costume, o colorado morreu na praia de novo. Hahaha!)

Sarnojo 20 - agosto - 2009

Posted by Marcos Reis in Uncategorized.
add a comment

 

0,,21705035-FMMP,00         rui_barbosa

Ruy Barbosa era um homem a frente de seu tempo?

Ou será que nosso Senado está 100 anos atrasado?

"A falta de justiça, Srs. Senadores, é o grande mal da nossa terra, o mal dos males, a origem de todas as nossas infelicidades, a fonte de todo nosso descrédito, é a miséria suprema desta pobre nação.

A sua grande vergonha diante do estrangeiro, é aquilo que nos afasta os homens, os auxílios, os capitais.

A injustiça, Senhores, desanima o trabalho, a honestidade, o bem; cresta em flor os espíritos dos moços, semeia no coração das gerações que vêm nascendo a semente da podridão, habitua os homens a não acreditar senão na estrela, na fortuna, no acaso, na loteria da sorte, promove a desonestidade, promove a venalidade, promove a relaxação, insufla a cortesania, a baixeza, sob todas as suas formas.

De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto.

Essa foi a obra da República nos últimos anos. No outro regime (na Monarquia), o homem que tinha certa nódoa em sua vida era um homem perdido para todo o sempre, as carreiras políticas lhe estavam fechadas. Havia uma sentinela vigilante, de cuja severidade todos se temiam e que, acesa no alto (o Imperador, graças principalmente a deter o Poder Moderador), guardava a redondeza, como um farol que não se apaga, em proveito da honra, da justiça e da moralidade"

RUY BARBOSA, em 1914

A propósito, Ruy Barbosa era Baiano… hehehe!

Alienados… 27 - maio - 2009

Posted by Marcos Reis in Uncategorized.
1 comment so far

dom_helder_e_o_papa

 

Um pouco do que chamou minha atenção sobre Dom Helder Câmara, que completaria seu centenário este ano. Um exemplo para a cristandade Caxiense da qual sou parte, escondida em falsa segurança, apegada ao luxo e ao conforto, alienada e “isenta” das condições precárias do mundo real.

 

Vivíamos anos de ditadura militar, e para escutar Dom Helder, era preciso ir à igreja ou visitá-lo no Palácio do Bispo, onde se recusou a morar. Ele pernoitava no anexo de uma igreja antiga, assistido por algumas monjas. Viveu a simplicidade e a singeleza de coração.

…Dom Helder havia regressado de Roma. Falava de Paulo VI, de suas depressões. Estava preocupado com a crescente secularização europeia e não sabia se era possível reevangelizar a Europa. Ele contou que, quando o papa perguntou o que fazer, respondeu: “Deixe o Estado do Vaticano e a Catedral de São Pedro. Vá viver como um pobre numa igreja singela, num bairro marginalizado, e a Europa perguntará pelo evangelho outra vez”.

Fonte: Revista Ultimato, jun/09

Igualdade significa ter menos 18 - maio - 2009

Posted by Marcos Reis in Uncategorized.
5 comments

thumb

Nós temos consciência de que provavelmente “temos demais” enquanto outros “tem de menos”?

Temos consciência de que para haver igualdade social provavelmente precisemos estar dispostos a viver em um padrão de vida menos custoso, menos consumista, e menos confortável?

O que nós temos feito em relação a isto?

Sorte e felicidade 26 - março - 2009

Posted by Marcos Reis in Uncategorized.
5 comments

feliz

“Boa é a sorte daqueles que não são expostos aos riscos do conforto e da satisfação.”

(pois)

“Feliz aquele que é superficialmente pobre mas profundamente contente.”

M. Reis – 26/03/09