jump to navigation

Alegre tristeza 4 - março - 2009

Posted by Marcos Reis in Citações, Vídeos.
add a comment

rubem_alves_jo

“As pessoas felizes jamais deram qualquer contribuição para o desenvolvimento da cultura. Aliás, seria bobagem se elas tentassem dar contribuição, porque, se elas estão felizes, tratem de gozar sua felicidade! Mas a contribuição vem de alguma forma daquelas pessoas que sofreram. As obras de arte, a 9ª sinfonia de Betowen: se você imaginar que Betowen estava completamente surdo e ele, da sua surdez faz aquela obra fantástica, que a letra do coral é “alegria, oh alegria!”

Rubem Alves no Programa do Jô, a partir dos 6:20 do vídeo.

Anúncios

Um brasileiro chamado João 13 - junho - 2007

Posted by Marcos Reis in Citações, Música, Vídeos.
1 comment so far

“Há um tempo atrás eu tocava 21 notas por segundo. Hoje eu toco uma nota a cada 21 segundos. Mas hoje eu toco com o coração.” – João Carlos Martins, programa do Jô – 02/06/07 (O dia em que Jô Soares se emocionou)

Depois de assistir a sua entrevista no programa do Jô na 6ª feira passada, quando até o próprio apresentador teve que chamar os comerciais para se recompor da emoção, não pude deixar de falar um pouco deste João.

A história do pianista João Carlos Martins certamente o eleva a um patamar raramente alcançado por outros músicos brasileiros no século XX. Em setembro de 1982, o exigente jornal New York Times se referia a ele como um dos maiores pianistas da atualidade. Já a revista New York Magazine, juntamente com o Boston Globe, ressaltavam o talento de João Carlos Martins, colocando-o como o mais excitante intérprete de Bach a surgir depois do legendário Glenn Gould.

Toda esta relação lírica tecida com o piano teve início aos 8 anos de idade, quando João Carlos Martins passou a estudar com o professor José Kliass. Após 9 meses já se mostrava um virtuoso, vencendo o concurso da Sociedade Bach de São Paulo. Jovem ainda, despertou a atenção de toda a crítica musical brasileira com suas performances, únicas pela intensidade com que eram interpretadas. Aos 18 anos foi o único escolhido entre candidatos das três Américas, a dar o Recital Prêmio em Washington. A apresentação bem-sucedida, teve como conseqüência sua estréia no Carnegie Hall, de Nova Yorque, patrocinada pela ex-primeira-dama dos Estados Unidos, Eleonor Roosevelt. A partir de então, passou a tocar com as maiores orquestrar americanas. E sua gravação de O Cravo Bem Temperado, de Bach, aos 23 anos, foi best-seller durante muito tempo nos Estados Unidos.

Interrompeu duas vezes a carreira por problemas físicos, o primeiro em decorrência de um acidente enquanto jogava uma partida de futebol em Nova York, já a segunda se deu em um assalto em Sofia na Bulgária. Por causa desses dois incidentes, ele teve que parar de tocar por algum tempo, mas sempre voltava a realizar a sua grande paixão. Finalmente em 2004 abandonou o piano devido ao agravamento de suas lesões nas mãos, tendo assim iniciado uma nova fase, agora como regente. Em maio de 2004 esteve em Londres regendo a English Chamber Orchestra, uma das maiores orquestras de câmara do mundo, numa gravação de concerto do Johann Sebastian Bach e, já em dezembro, realizou outra gravação de Bach com a Bachiana Chamber Orchestra. Os dois primeiros CDs já foram lançados (lançamento internacional).

A paixão de João Carlos Martins pela música originou o documentário franco-alemão ¨Martins Passion¨, vencedor de 4 Festivais Internacionais e já foi visto por mais de um milhão e meio de pessoas na Europa. Também já foi exibido em algumas oportunidades na TV aberta no Brasil, no caso a TV Cultura.

Realiza também, na Faculdade de Música da FAAM, um programa de introdução à música com jovens carentes, além de outros trabalhos sociais envolvendo a música.

Base para o post e mais sobre João Carlos Martins: Wikipedia


Obs: Novidade! Este blog agora tem uma comunidade no orkut para reunir os leitores anônimos e tbm os ativos! Participe!

As árveres somos nozes… 26 - abril - 2007

Posted by Marcos Reis in Humor, Vídeos.
2 comments

Sem palavras… 😕 hehehe!